terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Um texto de Woody Allen


Minha próxima vida

Na minha próxima vida, quero viver de trás pra frente. Começar morto, para despachar logo esse assunto. Depois, acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a aposentadoria e começar a trabalhar, recebendo logo um relógio de ouro no Primeiro dia. Trabalhar por 40 anos, cada vez mais desenvolto e saudável, até ser jovem o suficiente para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante promíscuo. E depois, estar pronto para o secundário e para o primário, antes de virar criança e só brincar, sem responsabilidades. Aí viro um bebê inocente até nascer. Por fim, passo nove meses flutuando num "spa" de luxo, com aquecimento central, serviço de quarto à disposição e espaço maior dia-a-dia, e depois -"Voilà!" - desapareço num orgasmo.

6 Comentários

Lauro António disse...

Feliz Natal e Bom Ano de 2009. E um óptimo FICA! dos amigos de Lisboa. Lauro, Eduarda, Frederico.

Lisandro Nogueira disse...

Olá Lauro: um abraço para você, Eduarda e Frederico. 2009 vai ser bom. Um abraço,
Lisandro.

Blue in Green disse...

I love your reviews and would love to return here again soon?
Best wishes

Cassim Zaidem disse...

Amigo Lisandro,
A internet é um coisa de doido, para o bem e para o mal. Este texto, publicado no seu blog como sendo do Woody Allen, já correu o mundo com autoria atribuída a Charles Chaplin. Mas, é assim mesmo. Inúmeros textos vagam pelo mundo virtual sob os nomes de Luis Fernando Veríssimo e Arnaldo Jabor sem que tenham sido escrito por eles. Um dos casos clássicos de "autoria roubada" é o texto VOTOS, escrito pelo jornalista gaúcho, poeta e teatrólogo Sérgio Jockymann, que na internet passou a ser de "Victor Hugo, o escritor francês, com o título de DESEJOS. O texto começa assim " Pois, desejo primeiro que você ame e que amando,seja também amado..." E inspirou até o Frejat a compor "Amor pra Recomeçar", em que há uma cópia clara da idéia do texto do Jockymann. A música é bonita, sem dúvida.
Mas, é isso: a retroalimentação cultural.
Grande abraço
Cassim Zaidem

Anônimo disse...

Caro Cassim, uma amiga me enviou esse texto. O texto é interessante e divertido. Mas você tem razão: o problema da autoria com a internet, tende a se complicar. Um abraço, Lisandro.

Anônimo disse...

Ele queria ser Benjamin Button, mas isso não é original mais.

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo! Participe!

 

Blog do Lisandro © Agosto - 2009 | Por Lorena Gonçalves
Melhor visualizado em 1024 x 768 - Mozilla Firefox ou Google Chrome


^