domingo, 12 de julho de 2009

O melhor "café expresso" de Goiânia.


Os cinco melhores cafés da cidade


Lisandro Nogueira


Há vinte anos era muito difícil tomar café expresso em Goiânia. Lembro-me do ano de 1985, mês de junho, fazia um frio impressionante. No dia 27 daquele mês, segundo minha agenda velhinha e pontual, o frio foi tanto que o termômetro marcou 5 (cinco) graus no centro da cidade.

Saímos de uma sessão do Cineclube Antônio das Mortes, na época exibindo filmes no prédio da CEF, na praça do Bandeirante, e procuramos um bom café ou mesmo um chocolate. Não encontramos nada: nem o café Central, antigo ponto histórico da cidade, servia um bom cafezinho.

Vinte e quatro anos depois o cenário é completamente diferente. As opções são variadas e o expresso é servido em abundância. Desde que criei o blog, a "Confraria do Café" [são sete pessoas que experimentam e anotam a qualidade do expresso servido em vários pontos da cidade] envia seus relatórios.

Abaixo a relação dos cinco melhores da cidade:

* Tabacaria N. 1 - em frente ao Shopping Buena Vista;

* Café do Ponto - praça de alimentação do Shopping Bougainville;

* Café do Supermercado Extra - Setor Oeste;

* Café do Ponto - Goiânia Shoping;

* Café do Prédio do Cine Capri - Av. Anhanguera - centro.




17 Comentários

Lisandro Nogueira disse...

Gosto sempre de lembrar que o café do Pão de Açucar da praça Tamandaré é tb. muito bom.

Thomas Silva disse...

Café do Mundo, Bougainville piso 1. Wi-fi free alta qualidade. Paisagem excelente.

Maria Euci disse...

Professor Lisandro,

Nos ajude, por favor. Só vou ao Bougainville para tomar café. Vi filme do Simonal. Mas ontem e hoje fui levar minha irmã para ver o filme e nada. O projetor está sempre com problemas. Além daquele som horrível que vem das outras salas.

É possivel o senhor conversar com os gerentes ou donos do cinema? O café do Ponto é bom mesmo mas gostaria de ver filmes. Está na hora de reclamarmos muito do Lumière.

Valéria Borges disse...

Faça das palavras da Euci as minhas também; não vi filme do Simonal. Fiquei muito aborrecida com os cinemas Lumière.

Lian Tai disse...

Oi Lisandro! Não tomo café, mas como boa palpiteira que sou, tenho que dizer que AMO a salada de frutas do Frans Café. Ah, obrigada pelo comentário no meu blog. Fico lisonjeada com o convite para analisar algum filme, mas, pelo menos por enquanto, não me sinto qualificada para isso. De qualquer jeito, se alguma hora eu achar que tenha algo interessante a dizer, prometo te escrever. Abraço!

Rodrigo Alves disse...

Lisandro, o Gerson está merecendo um puxão de orelha. Ou sou um cara muito azarado ou o público goianiense perdeu as pouquíssimas oportunidades de assistir ao documetário. Desde quinta-feira fui três vezes ao Lumière, no único horário diário em que o filme estava sendo apresentando (antes de tarde e agora de noite) e a sala simplesmente "estava em manutenção". Na terceira vez a atendente já nem conseguia mais pedir desculpa direito. Resultado: o menino-bruxo vai tomar o lugar na terça e muita gente vai ficar sem ver "Simonal". E demanda não faltou. Nas três vezes em que voltei para casa sem assistir ao filme, havia um número considerável de pessoas frustradas.

12/07/09 19:07

Lisandro Nogueira disse...

Rodrigo,
Isso é um absurdo!! Recebi agora quatro emails e seu comentário. O filme é muito importante e acontece todo esse desastre.

Liguei para o Gerson do Lumiére: ele disse que a culpa é da Rain Digital, de SP. Ela teria que fornecer a lâmpada do projetor e não o fez; o gerente tb., segundo ele, não o avisou prontamente. Enfim, perdemos o Simonal e lá vem o bruxo com suas histórias e ocupando praticamente todas as salas.

Fico muito chateado porque incentivei alunos, amigos e o público para ver o filme. Lamentável!!

12/07/09 19:28

Lisandro Nogueira disse...

Lian Tai,

Fico aguardando seu texto. Espero que você envio logo pois sua análise da peça do Wagner Moura ficou muito boa.

Tiago Bênia disse...

Lisandro,

o Café do Ponto é bom, mas não tem mais fama (e preço junto) do que gosto?

Quanto à tabacaria: Lá é tão bom assim? Sempre passo na porta, mas no fim me esqueço de conferir o café de lá.

Um abraço!

Lisandro Nogueira disse...

Tiago,
O café do Ponto da praça de alimentação do Bougainville é mesmo muito bom. A moça que trabalha lá até às 3 da tarde, fez cursos e tem quase quinze anos de atividade.

Os outros eu não conheço. O café da Tabacaria é muito bom. O proprietário investiu na moça que tira um excelente expresso.

Já tomei café vendo o Vila Nova jogar no Café do Ponto.

Blog da Confraria disse...

O da Tabacaria 1 merece todo esse destaque... excelente....

Se bem que vou mais la pra fumar um charuto...

Tiago Bênia disse...

E qual foi melhor? O Café ou o Jogo? Cilada, hein? hehehe

Abraço

Lisandro Nogueira disse...

Caro Tiago: nesse dia o Vila ganhou e tomei três expressos. Amanhã, terça-feira, contra o Vasco da Gama, pretendo tb. tomar café. Não gosto de cerveja; toda vez q. tomo um expresso a caminho do Serra Dourada, o Vila ganha o jogo. É incrível?

Caro Carlos da Confraria: o café da Tabacaria N. 01 é realmente muito bom (o pessoal da Confraria do Café me disse que ele não perde nem para o Suplicy de SP).

Jefferson disse...

O Brail é dotado de certas peculiaridades que, se a gente for contar lá fora, ninguém acredita.

Falando de café, por exemplo... O gosto das pessoas por esta bebida tão presente em nossa cultura varia de acordo com o deslocamento geográfico que fizermos: Pro sul - mais concentrado; Pro norte - mais fraco. Se um pernambucano for tomar café em São Paulo, cospe tudo, fala que está amargo, sem açúcar. Se um gaúcho tomar de um cearense então, ele pensará que estrá tomando água ou garapa.

Lisandro Nogueira disse...

Caro Jeferson,

É perfeita a sua observação. Quando vou ao Tocantins observo que o café é sempre muito doce. O café de Goiânia, o expresso, se iguala ao de São Paulo. Penso que gostamos dele mais forte, encorpado.

ps- sobre filme e café: são inesquecíveis os filmes franceses em que personagens sentam para tomar uma xícara de café. Geralmente são cenas belas.

Blog Luis Gustavo - Educação disse...

Olá Lisandro.
Eu estou a procura de um filme francês, creio que seja um documentário, sobre o sistema educacional francês. O filme mostra uma escola em tempo integral na França em que os alunos são instigados a realizar atividades cotidianas com uma perspectiva fortemente educativa. Esse filme foi apresentado no shopping bougainville. Conhece esse filme?
Luis Gustavo

Lisandro disse...

Sim, o filme chama-se Ser e ter. Veja abaixo as referências.

Être et avoir (França, 2002).

De Nicolas Philibert. Documentário em Cores. Duração 105’. Classificação etária Livre.
Documentário sobre um escola na França rural onde os alunos (entre 4 e 11 anos) são todos educados pelo mesmo professor, Sr. Georges Lopez.

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo! Participe!

 

Blog do Lisandro © Agosto - 2009 | Por Lorena Gonçalves
Melhor visualizado em 1024 x 768 - Mozilla Firefox ou Google Chrome


^