segunda-feira, 12 de outubro de 2009

"É um careta (Woody Allen), um cineasta pequeno, mas é um cara legal"



Eis a íntegra do que Caetano Veloso diz sobre Woody Allen no depoimento a Sílvio Osias :


“Fizeram uma espécie de festival Woody Allen no Telecine Cult. Vi por acaso: passavam os filmes nas horas em que vou me deitar. Gostei de todos: dos que revi e dos que nunca tinha visto. Mas sei que ter saído de casa para ir ao cinema era um pouco demais para filmes tão estreitos. A TV é o perfeito veículo para Allen.O primeiro filme dele que vi foi Boris Gruschenko e achei que parecia um programa de TV meio malfeito”.


“Depois, ele melhorou a estrutura dos roteiros e o uso da câmera. Passou a fazer filmes melhores. Mas sempre muito anti-sixties,um tanto reacionário. Muito hétero, muito reverente com os amantes de ópera que vivem no Upper East Side, muito chegado a uma decoração creme por trás de roupa beje. Careta até não poder”


“Gay, maconha, rock, Bob Dylan, tudo isso é desprezado por ele. Eu entendo: vemos peças da Broadway pós-rock (o pós-rock que se usa na Broadway) e pensamos em quão genial eram Porter, Gershwin e Rogers: essas baladas que se ouvem nos espetáculos novos ( dos 70 para cá) são chatérrimas- o mesmo se dando com os desenhos animados em longa metragem: em Branca de Neve, quando os personagens param para cantar é um alumbramento; em Aladim ou Moisés, Príncipe do Egito, é um bocejo: são uma mistura de campo com igreja, um negócio que sempre parece que a Mariah Carey vai cantar, com dramaticidade negra de igreja mas abastardada, sem a malícia e a urbanidade, a inteligência de uma canção de Berlin ou de Kern. Então, é gostoso que um cara velho seja sincero a esse respeito. E muitas das piadas ( “one liners”) são excelentes. Mas sempre se revela uma visão estreita”.


“O público que o adorava quando ele era uma novidade com filmes ruins não gosta nem dos bons que às vezes ele faz. Meu filme favorito dele é Bullets Over Broadway: é uma comédia de verdade. Diane Wiest está genial (nada da chatice que ela apresenta quando faz personagens “sensatos” em filmes de outros diretores: ela é falsa, parece uma maluca fingindo que é sã),tem situações ótimas. E Allen tem a grande elegância de dar a seus filmes a duração que os filmes tinham quando ele era menino. Talvez isso contribua para para o seu relativo frascasso comercial nos EUA: o público exige supersized movies”.


“Os produtores descobriram que o povo pensa que se um filme não dura mais de duas horas e quinze ele não está sendo “bem servido”. É como um restaurante vulgar - e como o ar-condicionado dos cinemas: os idiotas pensam que, quanto mais frio, melhor”.


“Allen faz filmes do tamanho de filmes. Adoro Nova Iorque - e ele a conhece e sabe filmar a arquitetura da cidade. Além disso, ele é o grande herdeiro do cinema novaiorquino, independente de Los Angeles. Ele não é nenhum Cassavetes, mas merece estar ligado à tradição que este iniciou. É um careta, um cineasta pequeno, mas é um cara legal, com frases brilhantes, com algunas cenas espetaculares como ator- e canta muito, muito bem na cena curta em que o faz, em Everybody Says I Love You. Considero uma conquista imensa ele ter o “final cut” dos seus filmes”

11 Comentários

Pedro disse...

Caetano não gosta de Allen. Ele tem quase toda a razão. Mas a entrevista dele é bem narcisista.

Zé Abrão disse...

se o Allen tem alguma coisa melhor que o Caetano, é humildade. Bem narcisista? Muito narcisista como sempre. Ele sempre se achou o máximo da intelectualidade brasileira e é daqueles que adora um discurso de "olhem como eu sou inteligente e culturalmente superior a você", se ele não gosta do Woody Allen podia ter expressado isso de forma adequada e enxuta em um parágrafo.

Amanda disse...

Existe uma boa razão pro Caetano fazer uma crítica tão minuciosa? Ele, por acaso, virou crítico de cinema? Ou está estudando cinema? Ou virou cineasta?
Isso me parece reflexo de um ego que, de tão grande, está escapando por aí...

Eduardo disse...

Amanda, Caetano antes de ser compositor reconhecido era critico de cinema na Bahia. Achei que a critica dele foi muito mais socio-cultural do que propriamente uma critica cinematográfica e naquele quesito concordo com grande parte do ele disse, já dizer que Allen é um cineasta "menor" não.

ABS

Maria Euci disse...

Caetano fala de mal de Woody Allen. Acho que ele tem todo o direito. Os cineatas como Allen são muito bajulados. Ele têm bons e péssimos filmes. Gosto das opiniões do Caetano. Hoje, todo mundo tem medo de não agradar. Parabéns Caetano. Gosto de Woody mas aprovo Caetano. E ouço pouco as músicas novas dele e adoras as mais velhas.

Polly disse...

Ai que vontade de bater no Caetano!

Chegou o palhaço de 3º mundo, cheio de verborragia, com sua crítica presunçosa: Caê, Caê!!

Isso tudo deve ser porque Woody Allen não colocou em seus filmes, frases do tipo: "Esse Caetano me arrepia os pelos".
¬¬

Por que tudo o que é legal-cult-o-diabo-a-quatro tem que fazer referência a Gay, maconha, rock, Bob Dylan?
Woody Allen é estreito comparado a que??
"Branca de Neve, quando os personagens param para cantar é um alumbramento; em Aladim ou Moisés, Príncipe do Egito, é um bocejo.": meus primos de 5 anos não bocejam não, cantam junto. Pfff.
Mas a melhor parte foi: "Muito hétero..." Rolei de rir.

P.S.: Continuo comprando e ouvindo Caetano, não tem como descartá-lo, né?!

Expedito dos correios disse...

pOLLY,
EU TAMBÉM BATERIA NO CAETANO VELOSO. QUEM É ELE PARA FALAR MAL DE WOODY ALLEN?
ps- não gosto do bom mocismo de vários aqui neste blog. A opinião séria e sincera dispensa o odiado Politicamente Correto.

Raisa disse...

Gente! "Caretano" Veloso chamando Woody Allen de careta?? Logo ele que, dos anos 80 pra cá, é a catetice em pessoa? haahuhuauhauauhaahuaha
Caretano adora um close! Adora falar mal de alguém para causa polêmica, Adora dar piti ao vivo, adora publicar desaforos... Alguém aí se lembra da briga dele com Lobão? Foi um bafafá na época. Mas aí ele faz um música de desculpas, intitulada "Lobão tem razão" (que, aliás, é a única música ruim do novo - não tão novo assim - álbum dele) e fica tudo bem.
É assim que funciona com Caretano. É sempre assim. Ele é um gênio, mas às vezes fala besteira. Ninguém é perfeito...
Agora, o que a gente pode fazer ao invés de só criticá-lo, é esperar pela música "Woody Allen tem razão". Logo, logo aparece!

Elaine disse...

Discordo e discrepo. Caetano é bom porque fala o que sente.

Anônimo disse...

Li com cuidado o comentário de Caetano.
Concordo com ele.
Todos temos que gostar de Allen? Quando o cineasta é famoso tem que ser amado aínda que não
seja lá essas coisas?.....
Particularmente prefiro o grande Bergman.
Socorro Sousa.

Anônimo disse...

Gosto da forma como Caetano formula seu pensamento: sofisticado e sensivel. Sempre tem uma nova perspectiva das coisas.

Talvez ele seja narcisista mas as qualidades superam em muito os defeitos.


Alguem chamou ele de palhaco do terceiro mundo. O que isso quer dizer? Que por ele ser do Brasil nao tem direito a dar sua opiniao? Ai que vontade de bater em quem escreveu isso...

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo! Participe!

 

Blog do Lisandro © Agosto - 2009 | Por Lorena Gonçalves
Melhor visualizado em 1024 x 768 - Mozilla Firefox ou Google Chrome


^