terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Metáfora política libertária?

Sim, senhor

Fábio Andrade*

Já vimos esse filme antes: Jim Carrey se vê preso às obrigações de um trato que o induzem a fazer exatamente o oposto que sua profissão o condicionou. Se O Mentiroso, de Tom Shadyac, era sobre um advogado que não conseguia mais mentir, aqui temos um executivo de um banco de empréstimos que tenta mudar sua vida dizendo "sim" para qualquer pedido que lhe é feito.

Sim Senhor traz Jim Carrey de volta para a comédia, terreno fértil que o ator vem visitando com cada vez menos frequência. O grande problema de Sim Senhor é que ele retrocede a conjunção explosiva de olhares marcada pelos trabalhos de Carrey com os irmãos Farrelly (até hoje, os diretores que melhor compreenderam sua subversão física), e retoma o que o filme de Shadyac tinha de mais problemático: a elasticidade física e moral da personagem de Carrey é vista como momento de exceção que o filme se vê obrigado a domar.

A mise-en-scène automática e convencional isola Carrey em momentos de show solo que, mesmo quando funcionam, sempre parecem existir à revelia da lógica imposta pelo filme. Mais embaraçoso, porém, é perceber que Peyton Reed passa em branco pela abordagem reacionária de sua direção, acreditando estar realizando uma metáfora política libertária. Ao contrário, traveste a mediocridade como uma parábola sobre o valor da moderação.

* Fábio Andrade é membro da Cinética.

9 Comentários

Anônimo disse...

Lembrei do texto do Ismail Xavier, O Discurso cinematográfico: cuidado com o conteúdo que empolga. As formas, como diz o professor, podem dizer muito mais q. o conteúdo. (Pedro Vinitz).

Marco A. Vigario disse...

Acho que esse filme parte de uma premissa interessante, mas de fato acaba por se perder ali em algum lugar.
O autor da crítica, Fabio Andrade, que é um cara que venho acompanhando na Cinética, tem um bom texto em que analisa retrospectivamente as recentes "mudanças de humor" na comédia americana. Recomendo:
http://www.revistacinetica.com.br/corpoqueri.htm

Anônimo disse...

Oi Marcos Aurélio, esquei de colocar o endereço do site do Fabio Andrade. www.revistacinetica.com.br (Pedro - assistente)

Marco A. Vigario disse...

Oi, Pedro. Percebi que vocês acrescentaram o link da programação de cinema do Diário da Manhã... Cara, é incrível, mas sempre que confio nessa programação do DM me dou mal. Parece que eles não atualizam direito. Pra ter certeza, sempre visito os sites oficiais dos cinemas. É um pouco mais confiável. Se vocês quiserem os links dos principais, eles estão aqui:
www.cinemaslumiere.art.br
www.cinemark.com.br
www.severianoribeiro.com.br
Fica a sugestão. Abraço!

Anônimo disse...

Oi Marcos Aurélio, o site do jornal O Popular é acessível só pelas senhas. Então está fora de foco para o blog. Agradeço sua atenção e vamos analisar o que é melhor para os blogueiros e cinéfilos. (Pedro Vinitz).

Rodrigo Cássio disse...

Pedro Vinitz,

Eu concordo com o Marco. Também já me dei mal confiando no DM. Penso que o melhor endereço para conferir a programação de Goiânia é o do portal GOIASNET. Eis o link direto:

http://www.goiasnet.com/cinema/emcartaz.php

É o mesmo conteúdo (e a mesma formatação) do O Popular. Prático e confiável.

Um abraço

Lisandro Nogueira disse...

Olá Marco Aurélio e Rodrigo, obrigado pela gentileza em indicar endereços p/ programação. Optamos por colocar o endereço da Goiasnet. Ficou prático e mais fácil para leitura. Obrigado!!

Rodrigo Magalhães disse...

Todas as terças, eu fico um pouco extressado, pois tenho quatro aulas longas durante à manhã e à tarde. Em uma destas terças, no final do dia, assisti o filme "Sim". Fiquei muito feliz e limpo da dor de cabeça desnecessária.

Anônimo disse...

Olá Rodrigo,
leia no blog o texto sobre o "olhar domesticado".(Pedro)

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo! Participe!

 

Blog do Lisandro © Agosto - 2009 | Por Lorena Gonçalves
Melhor visualizado em 1024 x 768 - Mozilla Firefox ou Google Chrome


^