sexta-feira, 9 de outubro de 2009

"O roteiro é o rei", entrevista com Fernando Meirelles.


O CINEASTA DE "CIDADE DE DEUS" E "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
 


A adaptação da literatura para o cinema é sempre uma questão delicada. O que mais te preocupa neste processo?
Livro é livro, e filme é filme. A primeira coisa que me preocupa é que o roteiro seja interessante. Se der para ser fiel, ótimo. Se não der, o roteiro deve ser o rei; se tiver que alterar a obra, altere, porque você tem que ter um bom roteiro. Mas, às vezes, há livros aos quais você pode ficar muito preso e, mesmo assim, produzir uma boa adaptação.

Seria o caso de Ensaio sobre a cegueira?
É, neste caso, a trama do filme é muito próxima, muito parecida com a trama do livro. Mas acho que é bem diferente, porque no Ensaio os personagens não têm muita cara, não tem nome; no filme, embora também não tenham nome e nem passado, você coloca o Gael, fazendo o papel do Rei da Camarata 3 e, imediatamente, traz a personalidade do ator. A mesma coisa acontece com a Juliane Moore, você não olha mais a mulher do médico, mas a Juliane Moore. Mesmo sem querer, você dá cara, dá personalidade para os personagens, o que Saramago não quis fazer. Mas não há como, porque o cinema é visual. E tem outra coisa: no livro, quem narra, quem conta a história é o escritor – é como ele vê as coisas, coloca pensamentos na cabeça dos personagens. No cinema, nada disso é possível. Toda a história tem que ser contada pelas ações dos personagens. Ensaio sobre a cegueira foi extremamente difícil de adaptar, porque é muito pessoal, muito subjetivo, opinativo, tem as ironias do autor, e isso não cabe na ação do ator. Acho que foi uma ousadia do Don McKellar – canadense responsável pela adaptação –, mas acho que acabou saindo bem.

É isto que você coloca como o maior desafio da adaptação?
É isto sim. Para mim, o maior desafio para fazer um filme sempre é chegar ao roteiro, é escrevê-lo. Quando você tem um bom roteiro, 90% está feito; aí, é só ir lá, arrumar um ator e filmar.

E por que resolveu mudar o filme depois da apresentação no Festival de Cannes este ano, antes da estréia no Brasil?
Primeiro, esse negócio de ficar alterando o filme é um processo de todo filme. Todos os cineastas demoram oito, nove meses – o Walter [Salles] demorou quase um ano montando o Linha de passe. Não é que você demore colocando as partes juntas, é o tempo em que você fica mudando para chegar ao melhor resultado. E eu fiquei nesse processo. Aconteceu que, como fomos convidados para abrir o Festival, fechamos e mixamos o filme muito rápido e mandamos. Mas ainda não estava acabado. O ideal é acabar o filme, que na hora está bom, dar uma semaninha e voltar a ele, mas eu não tive essa semaninha.

O interessante é que Saramago gostou do filme. Diferentemente de outros autores que acabam não gostando das adaptações. Quando há essa desavença, como o diretor deve se posicionar?
É, eu tive a sorte de os três autores que peguei – o Paulo Lins, John Le Carré e José Saramago – terem gostado das adaptações. Mas acho que, realmente, é sorte ter pego escritores generosos, tolerantes, que deixaram eu meter a mão no filme, dar uma outra versão, mesmo que não tivesse sido da forma que estavam imaginando. Na verdade, fiquei muito ansioso para saber o que ele ia achar, se seria a história dele ou não. Fiquei feliz que gostou.

Esta é a sua terceira adaptação. Você prefere esse tipo de trabalho a roteiros originais?
Não. Acho que foi coincidência, porque leio bastante. Leio, me entusiasmo com a história e me envolvo. Foi assim com essas obras. Mas tenho dois roteiros começados que são originais. Mas demoram um tempo e, por causa disso, acabo lendo outra coisa e coloco um filme no meio. Mas devo fazer um roteiro original em algum momento da minha vida.

Mas o seu próximo trabalho seria uma adaptação, desta vez de um livro do Jorge Furtado, não é?
É. Na verdade, não é bem uma adaptação. Não vou nem utilizar o mesmo nome. O Jorge escreveu um livro um pouco baseado em Trabalhos de amor perdidos, de Shakespeare. Agora, está escrevendo um roteiro para mim que é levemente baseado no livro dele. Não sei quando vou fazer. É uma comédia de estudantes estrangeiros, em Nova York, que estão fazendo projetos sobre Shakespeare.

Quando você fala “levemente”, acha que as outras adaptações também podem ter esse advérbio?
O Cidade, acho que foi uma adaptação bem livre, porque a estrutura do filme é diferente da apresentada no livro do Paulo, que é muito episódico. Já o roteiro do Bráulio Mantovani é bem-estruturado, tem alguns personagens centrais, coisas que não existem no livro. O do John Le Carré, acho que foi uma adaptação fiel, mas a gente tirou muita coisa, porque é um livro muito grande, de 600 páginas, então, na verdade, demos uma filtrada na obra. E esta do Ensaio, por ser uma obra mais curta, acho que tem a trama mais fiel ao original. ©

* entrevista para revista da livraria cultura - out. 2008

13 Comentários

Candido Cesar disse...

Ei, hoje os jornais de SP mostram o Meirelles como empresário e dono de cemitérios. Que estranho esse cineasta: antigamente os cineastas faziam intervençoes, eram pobres, jornalistas ou escritores. Agora, são empresários e como disse aqui o Rodrigo Cássio, "administradores de oficio".
Ainda bem que ele é um bom cineasta. Mas a envergadura estética dele é limitada. Deus nos acuda!! O mundo mudou muito...

Túlio Moreira Rocha disse...

Meirelles é sábio ao dizer que "o roteiro é o rei". Li em algum lugar, de algum cineasta que agora realmente não conseguirei lembrar o nome, que "um bom roteiro pode gerar um bom filme ou um mau filme, mas um mau roteiro só pode gerar um mau filme", hehe

Thomas Silva disse...

Fernando Meirelles ajudou trazer as Olímpiadas para o Brasil. É dele o vídeo do dia da votação.

Anônimo disse...

This information is priceless. Whеn cаn I find out moгe?


my web page - v2 cig review

Anônimo disse...

It's really a great and useful piece of info. I'm happy
that yоu shared thіѕ useful info with uѕ.
Please κeep us up to date likе thiѕ.

Thаnk you for shаring.

Haνе a look at my webρаge - v2 cigs reviews

Anônimo disse...

I belіevе whаt you publisheԁ ωas verу
logiсal. However, what about this? what if you
ωere to ωrite a awesome headline? I аin't suggesting your content is not good., but suppose you added a post title that grabbed a person's
аttention? Ι mean ""O roteігo � o rei", entrevista com Fernando Meirelles." is a littlе νanilla.
You could loοk at Yаhоο's front page and watch how they create news headlines to grab people to click. You might try adding a video or a pic or two to get readers interested about what you'ѵе written.

In mу opinіοn, it might bгing
уοur postѕ a littlе bit morе іnteresting.


my blog ... www.sfgate.com
Also see my site :: http://Ictact.net/wiki/index.Php?title=V2_Cigs_Aid_Me_Really_feel_A_lot_a_lot_more_Healthful_When_I_Begin_Smoking

Anônimo disse...

Thіs агtіcle ωill assist the internet νіsitoгs for building up nеw wеbpage or еven a weblоg
from start tо end.

Нavе a loоk at my webpage: v2 cigs

Anônimo disse...

I lovе your blog.. νery nicе colors & theme.
Did you сrеate this website yoursеlf or did уou hirе someone to dο it for you?
Ρlz respond as I'm looking to create my own blog and would like to find out where u got this from. thank you

Look into my blog V2 Cigs review

Anônimo disse...

Hі there to all, how is the ωhole thing, I thinκ every one іs getting morе from this
site, and your viеωѕ aгe gοod in suppοrt of neω vieωers.


My blog http://www.gruks.org/article.php?id=43123

Anônimo disse...

I blog quіte οftеn anԁ I tгulу thanκ yοu for your
information. Τhе artiсle
has reallу ρеakеd my interеst.

I'm going to book mark your blog and keep checking for new information about once per week. I opted in for your Feed too.

Look at my blog post: V2 Cig Review

Anônimo disse...

Thank you for thе kind fеedbасk, please dο come back and infοrm
us how you jump on. i lovе to liѕten to feedbaсk off
their ecіg userѕ, whеtheг гoοκieѕ οr outdated vеterans.
Mу perѕonal aіm the following was to assist ρeople геsult іn
the switch tο electrоnic cigarettes and tο
coѵer the cost οf an infoгmed choice.

Εlectгοnіс cigaretteѕ possesѕ revolutіοnized my life and eveгy
moment one of my perѕonal гeadеrs receіves in сontact to share with me thеir рarticulаr ѕtory it warmѕ my hеart to know think that I may have
helped an inԁіvidual make the changeοvеr from smokeг to vаper!
.

Нere іs my wеbpage; Green Smoke Electronic Cigarette Review

Anônimo disse...

Hello јust wanteԁ to give уou a brief hеads up аnd lеt you know a
feω of the pictures arеn't loading correctly. I'm not ѕure
whу but I thіnk its a linking issuе. I've tried it in two different internet browsers and both show the same results.

Also visit my homepage - v2 cigs review

Anônimo disse...

If sοme one needs exρert view about blоgging
anԁ sіtе-building aftеrwarԁ i recommend him/heг to gο to see thіs websіte, Keeρ up thе fastidious
job.

Reviеw my ωebѕite ... frederickfinest.com

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo! Participe!

 

Blog do Lisandro © Agosto - 2009 | Por Lorena Gonçalves
Melhor visualizado em 1024 x 768 - Mozilla Firefox ou Google Chrome


^