quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PEPEU, o cinéfilo e suas tragédias

PEPEU, o cinéfilo e suas tragédias

Lisandro Nogueira*

Pepeu é um cão bem moderno. Gosta de ração KS e curte filmes de todos os gêneros. Ao lado do dono, seu amigo desde 2004, vê filmes com frequência. Invariavelmente dorme antes da metade da narrativa. Acompanha e gosta do Vila Nova - já viu alguns jogos na TV. 

De tanto ver filmes se identifica com os heróis. Ele mesmo poderia protagonizar um drama dirigido por bom diretor. Nasceu em agosto de 2004 e logo começou uma trajetória de luta pela vida.

Logo depois do nascimento foi "atacado" pela cinomose (doença que afeta o sistema nervoso). Ficou uma semana na UTI. A doutora indicou o sacrifício. Pepeu pediu um tempo. Sobreviveu!! A sequela: perdeu o movimento da pata dianteira. Mesmo assim corre mais do que outros "companheiros". Efetivamente só "possui" três patas.

Em seguida, teve uma crise em função dos carrapatos: sete dias em coma e indicação de morte "para daqui algumas horas". Sobreviveu!! Cinco dias depois estava em seus aposentos (mora na região de Nova Veneza - GO) e correndo forte. 

Em setembro de 2005 foi atropelado e amargou mais 5 dias de hospital. O baço foi retirado e a cirurgia demorou 4 horas e meia. Voltou a latir e curtir seu estilo alegre e brincalhão. Ninguém imaginava que iria escapar.

Entrou em depressão em 2007: seu melhor amigo e companheiro de todas as horas (mais velho e com quem aprendeu muita coisa) morreu com problema nos rins. "Moraes" ajudou a criar Pepeu e exerceu uma espécie de função paterna durante três anos. Não precisou tomar remédios e nem ser levado ao psiquiatra. Fez o luto, ficou triste e voltou a viver com alegria.

No carnaval de 2008 estava animado e resolveu "morder" um sapo. Foi envenenado!! Mais 3 dias em coma no hospital veterinário da UFG. Quando voltou para casa, recuperou o humor e voltou a correr de forma esfuziante.

Em novembro de 2009, sábado pela manhã, o dono recebeu uma ligação. Pepeu foi encontrado com outro Sapo na boca, entrou em estado convulsivo, desmaiou e "começou a morrer" de forma muito rápida.  Muito conhecido e querido na região onde mora, logo foi generosamente resgatado e, mais uma vez, foi salvo pela doutora Taís.

Seu mais recente embate com a morte ocorreu em outubro do ano passado. Depois de dois dias de luta para namorar uma jovem cadela, foi massacrado por dois cães enormes. Chegou em casa com hematomas generalizados, hérnias abertas e sangue misturado com terra. Todos os caminhos são possíveis para o amor, mas, dessa vez, a dose foi forte: cirurgia demorada, risco de vida, momentos de desengano e...Pepeu sobreviveu para a minha alegria e de todos.

Pepeu continua morando na região de Nova Veneza, na companhia de Dunga, paulistinha que chegou em dezembro de 2007. Odeia sair de casa, parece que é muito feliz e pode ser considerado um "herói trágico". Seu cineasta predileto: Luis Buñuel.

* Lisandro Nogueira é tutor do Pepeu desde 2004. Foto do Pepeu em sua casa feita por Marcelo Dutra.

13 Comentários

Anônimo disse...

A história de Pepeu dá um belo melodrama, hem. Que tal enviar esse "roteiro" para os estúdios Disney?
Abraços
Herondes

Cris disse...

Estou começando a ler "A menina que roubava livros", no livro, a narradora é a morte, que cruzou com a menina do título três vezes e passou a admirá-la.
Pepeu mereceria um filme narrado pela morte, e mostrando com a driblou tantas vezes. Seria, no mínimo, um estímulo pra muita gente!!

E. P. disse...

gostei dos cães novobaianos! vida longa a Pepeu!

Maria Euci disse...

É Lisandro, esse Pepeu é um coisa extraordinária. Ele tem muitas vidas. Os espíritas dizem que os animais tem o "perispírito". Parabéns a esse animal brasileiro.

joana disse...

Viva o pepeu!

Anônimo disse...

Bela homenagem ao grande Pepeu!

(Zeca)

André Pessoa disse...

Que coisinha linda!

Anônimo disse...

Muito pertinente a recomendação do estudioso Herondes Cezar!

(Zeca)

Juliana Marton disse...

e é por isso que Marley e Eu é um absurdo de filme que brinca com as nossas emoções, mesmo. vida longa ao Pepeu!

abraços, Lisandro. o/

João Angelo Fantini disse...

Pepeu me lembrou o filosofo Rock, o quarto:
"Não importa o tanto que voce apanha, mas o quanto voce aguenta".
É isso. O resto é correr de um lado para o outro como Pepeu. O sal da terra continua por lá.

Anônimo disse...

"...a dose foi forte: cirurgia demorada, risco de vida,..."

Assistir filmes com o Lisandro, torcer pelo Vila Nova é realmente correr risco de vida, independente de andar pelos caminhos do mundo.

Mas que Pepeu sobreviva para a alegria de todos, especialmente das crianças e de seu dono!

Lisandro Nogueira disse...

CAros amigos,

estava devendo esse singelo texto para Luísa, minha filha. Pepeu é adorável: carinhoso, forte e, realmente, uma figura surpreendente. Aqueles que convivem com ele, desde 2004, ficam surpresos com tanta energia.

Muito obrigado pelos comentários.

Georgia disse...

A saga de Pepeu merecia mesmo ser eternizada. Esse cachorro deve ser baiano, parente distante do Highlander. Viva os Novos Baianos!

Postar um comentário

Deixe seu comentário abaixo! Participe!

 

Blog do Lisandro © Agosto - 2009 | Por Lorena Gonçalves
Melhor visualizado em 1024 x 768 - Mozilla Firefox ou Google Chrome


^